Instituto Pólis lançará livro com produções artísticas de integrantes do Programa Jovem Monitor/a Cultural

No dia 17 de junho, às 19h00, acontecerá no espaço Vitrine do Centro Cultural Galeria Olido o lançamento do livro Escritos e Imaginários, publicação composta de produções culturais de jovens participantes do Programa Jovem Monitor/a Cultural (PJMC) da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, sob a coordenação do Instituto Pólis ao longo dos anos 2014 e 2015. O evento contará com falas, apresentações de poemas e imagens da juventude do Programa. Os/as autores/as são jovens monitores/as culturais,

População africana e afro-brasileira na construção de São Paulo é tema de caminhada

Você sabia que a antiga Igreja da Irmandade do Rosário dos Pretos se localizava na Rua XV de Novembro, onde hoje existe o prédio da Bolsa de Valores? E que no Largo do Paiçandu existe o monumento à Mãe Preta, inaugurado em 1955? Essas e outras referências importantes para as populações negras existem e resistem em construções e ruas do centro da cidade de São Paulo. Tendo por objetivo relembrar e visibilizar essa memória, o Instituto Pólis, no âmbito

O que a Juventude quer para a Cultura em São Paulo?

Importante instrumento de planejamento, o Plano Municipal de Cultura de São Paulo (PMC-SP) norteará as políticas culturais da cidade pelos próximos 10 anos. Primeira iniciativa desse tipo no município, o Plano possui diretrizes, ações e metas construídas com a participação da sociedade civil. Durante os meses de fevereiro e março, a população teve a oportunidade de levantar demandas e decidir as prioridades para a cultura paulistana participando das 20 audiências públicas temáticas, das cinco audiências públicas regionais

O que é feminismo e por quem ele luta?

O Instituto Pólis, no âmbito do Programa Jovem Monitor/a Cultural, promoveu no dia 28 de março a formação com a temática Feminismos – história e contextualização, experiências e trajetórias, em celebração ao Dia Internacional da Luta das Mulheres. Mas, o que é feminismo e por quem ele luta? Para refletir sobre a temática, estiveram presentes Julia Bock e Simone Elias, produtoras do documentário Corpo Manifesto dirigido por Carol Araujo, Djamila Ribeiro, mestre em filosofia política e feminista, a poeta e

Olhar São Paulo “de perto e de dentro”: a simplicidade da observação etnográfica

Crianças se banhando nos lagos artificiais da Praça da República. Estátuas vivas e vendedores/as ambulantes no Viaduto do Chá. Músicos populares alegrando a manhã de quem passa pelo Largo do Café. Pessoas em situação de rua sentadas nas escadarias da Catedral da Sé, contemplando o centro de uma cidade incansável. Bem-vindos e bem-vindas a São Paulo. Por entre o antigo das construções do século XVIII e o moderno dos prédios espelhados, cerca de 100 pessoas participaram da “Caminhada pelo